Como reduzir os riscos de problemas associados à Diástase Abdominal?

 

A Diástase Abdominal é um tema cada vez mais atual. Para nós, que trabalhamos o Pré-Parto e o Pós-Parto há alguns anos, não é uma situação nova nem anormal. De facto, a experiência mostra-nos que este problema afeta a maioria das mães, mas também nos mostra que, com o trabalho específico, é um problema possível de prevenir e de corrigir.

Tal como referimos no post sobre as bases que precisas de saber acerca da Diástase Abdominal, existem atividades ou comportamentos que aumentam ainda mais a pressão abdominal durante a gravidez, além da causada pelo crescimento do bebé, potenciando o aparecimento da Diástase Abdominal.

As dicas que temos para ti vão ajudar-te a controlar melhor a pressão intra-abdominal à medida que a barriga vai crescendo durante o processo da gravidez e, portanto, ajudam-te a recuperar mais rapidamente no período pós-parto.

1 - Encontra o teu alinhamento neutro.

O alinhamento neutro é a chave para reduzir o stress nos músculos e tecidos moles. Infelizmente, as nossas rotinas e hábitos tendem a retirar-nos deste alinhamento, e a gravidez vem acentuar ainda mais a nossa curvatura. O arco lombar é algo normal durante a gravidez mas devemos combatê-lo conscientemente uma vez que este coloca ainda mais pressão na parede abdominal.

2 - Domina o exercício mais importante do processo da Gravidez - a respiração 360.

Há muitos motivos pelos quais nos referimos à respiração 360 como o exercício mais eficaz de todos. Uma das muitas razões é que respirar desta maneira ativa os músculos abdominais para regularem a pressão em teu core. Quanto melhor dominares esta técnica e mais vezes a fizeres, mais facilmente conseguirás reduzir os problemas associados à Diástase Abdominal.

3 - Pára com os comportamentos de "emagrecimento da barriga”!

Existem alguns comportamentos que as mulheres costumam fazer para disfarçar a barriga, principalmente nos primeiros dias da gravidez e do pós-parto, para que as pessoas não notem que estão grávidas, ou, no caso do pós parto, para simular que a barriga já “foi ao sítio”.

Esses comportamentos de sucção envolvem de forma sistemática a zona abdominal, aumentando a pressão interna. E, como já referimos, esse aumento vai potenciar o aumento da Diástase. Portanto, pára com isso!

4 - Evita o treino de abdominal tradicional.

Apesar do foco no treino específico de core ser muito importante durante a gravidez e no pós parto, os movimentos mais tradicionais tendem a visar os músculos externos, o que irá fazer aumentar a pressão na parede abdominal.

Portanto, evita-os. Procura um especialista com competências específicas para a preparação de mulheres para a gravidez e para a sua recuperação pós-parto.

5 - Evita suster a respiração durante o esforço.

Este é um comportamento que fazemos automaticamente ao levantar objetos pesados ​​ou forçar uma evacuação difícil (quando vamos ao wc, por exemplo). Prender a respiração durante o esforço cria um pico de pressão interna que vais querer evitar.

Assim, deves evitar estes esforços. Mas, se tiveres que os fazer, tenta expirar quando vais fazer o esforço, em vez de susteres a respiração.

Nota Final

Se apresentas Diástase Abdominal e não pertences aos grupos pré-natal ou mamã recente - sim, porque os homens ou senhoras que nunca foram mães também podem sofrer desta alteração - então experimenta um plano de treino personalizado com esse foco.

Lê mais sobre este tema. Começa pelo básico e, se tiveres dúvidas, fala connosco.

Queremos ajudar-te a ter uma vida melhor e mais saudável.

Deixa um comentário

Os comentários serão aprovados antes de serem publicado.