Quando é que o corpo nos pede mais água?

 O Verão chegou. Temos mais sede, bebemos mais água. Fácil!

 

Mas será suficiente?

A água, todos sabemos, é fundamental para nós. Esta representa cerca de 60% do nosso peso, ajuda a regular a temperatura do corpo, transporta nutrientes e é ótima para remover toxinas e outros “desperdícios”. Todos os dias perdemos água – seja através da transpiração, da respiração, ou quando vamos ao WC – e essa água tem de ser reposta no nosso organismo.

 

Mas afinal quanta água devo beber diariamente?

Se a pergunta parece simples, a resposta já é um pouco mais complexa. Porque vai depender de fatores ambientais, físicos e psicológicos, mas também porque cerca de 20% da nossa ingestão de água acontece quando consumimos alimentos sólidos, e os restantes 80% vêm das bebidas como água, café, chá, leite, e outros líquidos.

Então, hoje, o objetivo passa por compreender melhor o nosso corpo e perceber como é que este nos indica que estamos a precisar de hidratação.

 

1 – quando sentes sede

A sede é o desejo de beber algo. E este desejo pode ser desencadeado pela falta de volume líquido dentro ou à volta das células, e no sangue. Então, esta vontade de beber algo é o corpo a informar que está na hora de ingerir água para evitar a desidratação.

Mas a sede também tem uma componente comportamental, podendo ser despoletada por aromas ou sabores, portanto basta pensares na tua bebida favorita para sentires sede. Também é importante referir que as pessoas podem ir perdendo a faculdade de sentir sede à medida que vão envelhecendo, mesmo quando já estão desidratadas. Portanto é importante estar atento aos idosos e criar um hábito de hidratação para que estes não sofram com a falta de água.

 

2 – quando tens a boca seca ou notas diferença no teu hálito

Claro que o “mau hálito” pode ser causado por vários motivos – principalmente alimentares, claro! – mas outro dos potenciais causadores é a redução de produção de saliva. E não tens que estar desidratado para sentires a boca seca e notares alteração do teu hálito, basta que o teu corpo comece a perceber que está a ficar com poucas reservas para limitar a produção da saliva. Nestes casos deves ires bebendo mais água ao longo do dia, para que esta sensação de secura e mau hálito vão desaparecendo. Tem também um copo de água na mesa de cabeceira para ires bebendo durante a noite.

 

3 – quando notas alteração na capacidade de concentração ou na rapidez de raciocínio

A água é fundamental para que o cérebro funcionar. Já existem estudos que indicam que basta uma redução de 2% de fluidos corporais para que se sinta um declínio nas funções mentais.
Portanto, se está difícil concentrares-te, pode estar na altura de uma pausa para beberes água.

Mas também existem situações em que o corpo não nos indica que está a ficar desidratado, mas em que devemos beber mais água de forma preventiva: 

1 – quando estamos fisicamente ativos

O aumento da atividade física tende a aumentar a libertação de líquidos através da transpiração. Portanto é salutar preparar o corpo para o exercício, bebendo água antes e durante do treino.

Atenção à quantidade ingerida para não te limitar a performance. O ideal é beber com alguma antecedência.

 

2 – quando estamos numa região quente ou em altitude

A água é essencial para regular a temperatura do nosso corpo. E quando a temperatura aumenta, o nosso corpo refresca-se através da sudação. E o mesmo acontece quando estamos em altitude, mas neste caso não é a temperatura que aumenta a sudação, mas sim a dificuldade respiratória.

Em ambos os casos, é conveniente uma ingestão de água regular.

 

3 – quando estamos com febre ou diarreia

Em situação de doença, a água é sempre um aliado importante. E nestes casos tão comuns – febre e diarreia – a água é particularmente necessária. Na febre, porque a temperatura corporal sobe muito, e o corpo precisa de água para ajudar a estabilizar, manter e recuperar a sua temperatura normal; quando estamos com diarreia, independentemente da sua causa, o corpo pode entrar rapidamente em desidratação pela enorme e abrupta perda de fluidos. Em ambos os casos, mesmo que a vontade de beber água seja nula, devemos fazer esse esforço para mantermos o corpo hidratado.

 

4 – quando estamos grávidas ou a amamentar

As mulheres grávidas têm de ingerir muitos fluidos. Em alguns casos vai existir retenção de líquidos durante a gravidez, mas isso não reduz a necessidade de água. Se estás grávida, fala com o teu médico para saberes a quantidade de água que deves beber diariamente.

Quanto à fase de amamentação é importante referir que o leite materno é principalmente constituído por água, portanto a sua ingestão é importantíssima para a mamã e para o bebé.

 

Nota final

Muitas pessoas conseguem perceber se estão suficientemente hidratadas pela cor da sua urina. Se estiveres a beber água suficiente, a urina será de cor amarela bastante transparente, e urinas várias vezes ao dia. Mas estes indicadores podem não ser suficientes uma vez que existem alimentos e suplementos vitamínicos que alteram significativamente a cor da urina. E caso tenhas algum problema de saúde – nomeadamente de rins – deves falar com o teu médico para saberes a quantidade de água que deves ingerir.

Deixa um comentário

Os comentários serão aprovados antes de serem publicado.